Sindicato dos DJs, Diploma, Lei, Especulações…

O Dj Bunnys da DJBan publicou um ótimo artigos sobre a lei que deseja regulamentar a profissão deejay.
Tendo eu a mesma opinião que ele.

Sou a favor de algo que regulamente sim, para assegurar ao profissional algo perante a Lei durante sua vida, que é o mínimo. Não conheço um único DJ aposentado (ou que esteja prestes) que esteja bem na vida até hoje e desde sempre é a mesma coisa. 
Não há vínculos empregatícios, não há um simples holerit para se comprovar a renda. Claro que há alguns clubs sérios e de alguma forma negociam com o DJ residente uma forma boa para ambos, então pera lá: estamos falando aqui do DJ que toca uma vez por semana num canto e ganha o cachet cheio ? Não! Esse merece também o respaldo da Lei, mas estou falando dos DJs residentes, que são passados para trás sempre, sempre, sempre. 
Estamos falando da maioria, que ganha miséria por noite mas é a forma mais segura de ter seu salário mensal como qualquer trabalhador (só que nesse caso sem direito a nada!). Disse numa outra entrevista sobre o tema: Não estou dizendo por quem não precisa, estou dizendo por quem precisa e possa vir a precisar. A carreira de DJ tem idade e é preciso alguma segurança quando a idade chegar.

Aí depois vem o lance de gente dizendo que dj que é dj toca assim ou assado. Mas e a pista, quem se preocupa ? Tem muito DJ fazendo as pessoas dançarem com sistemas baratos e isso que importa, não com o que o cara esta tocando. Vamos crescer gente! A palavra que define aptidão denominada “talento”, pode ser lida também de outra forma: o raciocínio tá lento.

Compartilhar este artigo :