Review - Kontrol X1 MK2

Tive o prazer de poder testar uma Kontrol X1 MK2 durante a última semana e hoje compartilho minhas opiniões sobre ela com vocês.
Todos sabemos como a X1 MK1 é e funciona, simples e prática essa é a denominação para o equipamento, muitos dos DJs que conheço entraram no mundo da discotecagem digital fazendo o uso de uma X1 MK1, com o anuncio da MK2 eu imaginei coisas mirabolantes inclusive uma versão "kombo" dela com a Z1 mas não foi bem isso que aconteceu.

Vamos comparar as imagens das duas versões da controladora...

Como podemos ver a X1 MK2 tem como "novidade" o painel LCD que indica o tamanho do loop selecionado no Traktor e o xPad para realizar o "pitch bend" em modo normal e "scratch" caso pressione o shift e desloque o dedo pelo mesmo enquanto executa a música. Quando a música está parada você deslizar pelo xPad a música é desloca de maneira suave o que é excelente para definição de "cue points", se pressionar "shift" e deslizar pelo xPad moverá a música para frente e para traz rapidamente.

Na parte de baixo temos os controles do "deck" que agora foram enxugados sendo os quatro primeiros correspondem aos "cue points" que se iluminam com a cor correspondente ao "cue point" instituído no Traktor. Abaixo temos o Flux, Sync, Cue e Play em modo normal, caso pressione "Shift" teremos o Tap, Master (setar deck como master tempo), Start (pula para o início da música) e o Key (on/off)

Conclusão sobre as novas funções do equipamento:

Painel LCD para exibir o tamanho do loop é bacana mas no meu caso não acho algo tão útil enquanto teremos de ficar olhando para o Traktor para carregar músicas e verificar a posição dos cue points pre instituídos.

Os botões de ativação dos slots de efeitos no canal e carregamento das músicas me incomodaram bastante pois eles saem do padrão da controladora o que causa um certo desconforto além de ser difícil visualiza-los na noite. Inúmeras vezes tive de olhar para a tela do notebook para ter certeza de que o efeito estava ativo ou não no deck correspondente, pois a mistura de luzes e lasers da pista dificultavam a visualização do laranja apagado dos minúsculos botões atribuídos a esta função.

Botões de comando dos decks foram "filtrados" e reorganizados possibilitando maior agilidade nas performances, sem dúvida a organização dos botões ficaram melhores e a função de coloração dos cue points com as corres correspondentes foram bem vindas mas os usuários da X1 MK1 podem mapear sua controladora deixando-a idêntica a MK2 exceto pela opção de coloração.

xPad, útil em determinadas ocasiões. Não senti segurança utilizando-o como bend para "encaixar" a  música pois o mesmo é bastante sensível e me fez ficar "cheio do dedos" por ter de fazer algo tão preciso numa superfície que não lhe da um retorno tátil, pode ser questão do adaptação mas ainda prefiro a "firmeza" do toque do botão. Em compensação utiliza-lo para deslocar a música suavemente  (quando esta está pausada) para inserção do cue é realmente fantástico e na minha opinião a única função relevante que a antiga X1 não consegue realizar.

Na parte superior temos os knobs e botões de manipulação dos efeitos os quais não mudaram em relação as duas controladoras exceto pela segunda função (shift)  dos botões no caso da MK2 onde você altera entre single e group effect na função mode e nos demais altera o efeito correspondente ao slot.

Em resumo, é uma X1 e tem exatamente as mesmas funções da sua antecessora salvando algumas modificações e melhorias, se vale apena compra-la... é claro... mas se você já possuir uma X1 MK1 não há porque se desesperar.

Lembrando que a X1 MK2 está sendo vendida por 199,00 USD o mesmo valor que era cobrado pela X1 MK1 mas no caso dela acompanhada pelo Traktor Pro o que não acontece com a MK2.

Agradeço ao  Gui Santos por ceder o equipamento para teste.
Compartilhar este artigo :